Parte do coletivo Soylocoporti

Olhares de (apenas) uma latino-americana

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Poeminha da madrugada ou o que fazer da insônia depois de ler Paulo Leminski

Eu sinto
uma imensa vontade
de te abraçar

Eu sinto
uma ânsia
de viajar

Eu sinto
fome mas não tem
nada pro jantar

Eu sinto
que o tempo não volta
ao mesmo tempo que é circular

Eu sinto
que o sonho
não vai acabar

Eu sinto
que o mundo muda
mesmo que devagar

Eu sinto
que o amor existe
mas não sabe se mostrar

Eu sinto
muito.

o mundo tarot Poeminha da madrugada ou o que fazer da insônia depois de ler Paulo Leminski

share save 171 16 Poeminha da madrugada ou o que fazer da insônia depois de ler Paulo Leminski
Deixe um comentário





Blog integrante da rede Soylocoporti